A Reimer confia nas máquinas CNC comprovadas da FANUC para manter-se flexível face às variações das encomendas

Tarefa:
Produzir uma gama de peças de alta precisão para uma variedade de setores industriais. Dada a importância dos tempos de entrega rápidos, as soluções têm de oferecer a máxima disponibilidade, fiabilidade e flexibilidade.

Solução:
Utilizar máquinas de torno CNC Mori Seiki e Doosan controladas pela FANUC, dada a reputação da FANUC em termos de fiabilidade e funcionalidade em maquinação avançada.

Resultado:
Enorme consistência e disponibilidade operacional. Os controlos FANUC, diz a Reimer, são sempre configurados de forma lógica, têm a disposição mais intuitiva e são extremamente fiáveis.


Disponibilidade é a ordem do dia

O fornecedor conta com as consagradas máquinas-ferramentas equipadas com CNC da FANUC

Com qualidade e fiabilidade, a Alfred Reimer GmbH, em Gronau, construiu uma excelente reputação na produção de peças de alta precisão. Para garantir que os clientes podem contar com entregas atempadas e elevada flexibilidade, os diretores executivos prestam grande atenção às peças de equipamento com máxima disponibilidade: as máquinas Mori Seiki e Doosan controladas pela FANUC representam um fator dominante na gama de maquinação da empresa.

Quando a Alfred Reimer criou a sua sociedade comercial ("GmbH") ou sociedade a responsabilidade limitada, com o mesmo nome, em 1984, iniciou a atividade com operações de torneamento de pequena dimensão, na sua própria garagem dupla, na cidade de Gronau-Epe. A empresa registou um crescimento rápido. Foram contratados funcionários e adquiridas máquinas de torneamento CNC topo de gama à Mori-Seiki. "Em 1986, assumimos uma tarefa pioneira no domínio do torneamento de 4 eixos, na Alemanha", relembra o filho do proprietário, Rainer Reimer, que juntamente com a irmã, Monika Zellmann, está a gerir a empresa. Praticamente de dois em dois anos, a empresa em ascensão tinha de procurar instalações de maior dimensão ou expandir o espaço de produção.

Por fim, no ano de 1992, a empresa estabeleceu-se em instalações próprias, atualmente ainda existentes, com um espaço de produção de 1000 m², incluindo uma área de escritórios e cerca de 20 funcionários. O crescimento da empresa foi impulsionado pela indústria automóvel, para a qual Alfred Reimer tinha produzido peças torneadas em séries de média dimensão, desde 1987. No entanto, quase em simultâneo com a mudança para as novas instalações, esta fonte de clientes secou, preferindo a deslocalização do seu negócio para o leste, como relembra Rainer Reimer. Foi então necessário repensar a posição no mercado. A produção das peças de série foi gradualmente eliminada. Desde essa altura, a Alfred Reimer GmbH centrou-se em pequenas quantidades unitárias de alta precisão.

O marco seguinte foi o ano de 2004. Nessa altura, o fundador da empresa entregou a direção da empresa ao seu filho e à sua filha. Rainer Reimer, técnico especializado em maquinação, com formação comercial adicional, e Monika Zellmann, bancária de profissão, tinham praticamente crescido na empresa do pai. Ainda na respetiva infância, criaram os seus primeiros programas CNC. O que começou como uma brincadeira tornou-se numa profissão para Monika Zellmann. Atualmente, cria os programas para todo o parque CNC de máquinas.

Elevada disponibilidade e qualidade a longo prazo

Entretanto, os novos diretores executivos deixaram a sua marca na empresa: atualmente a gama de produtos, fabricada num espaço de armazém e de produção de 3000 m², inclui peças padrão de 10 a 400 mm de diâmetro, que servem diversos setores da indústria – exceto a indústria automóvel. Foram estabelecidas regras para ajudar a evitar qualquer tipo de dependência. Por exemplo, nenhum cliente pode ter mais de 30% da quota de vendas e nenhum setor da indústria mais de 50%.

Mas nem tudo é novidade. A empresa manteve-se fiel aos princípios da valorização máxima da qualidade e da fiabilidade entre parceiros. Já no início dos anos 90, a Alfred Reimer GmbH criou um departamento de controlo de qualidade, no seguimento de uma linha de produção, equipada desde o início com máquinas e instrumentos de medição topo de gama. Deste modo, a empresa foi um dos primeiros "pequenos" fabricantes contratados, totalmente equipado com um laboratório de metrologia e uma máquina de medição coordenada 3D, controlada por CNC. Rainer Reimer esclarece: "A qualidade é um elemento fundamental na filosofia da nossa empresa. Começa com o nosso pessoal e continua com o nosso equipamento. A maior parte dos funcionários colabora connosco há mais de 10 anos e muitos deles concluíram inclusivamente os respetivos estágios na nossa empresa. É graças à sua experiência que conseguimos obter uma precisão máxima, por exemplo, em peças torneadas complexas, de espessura particularmente fina." Acima de tudo, a qualidade mais importante é a qualidade oferecida.

Na gama da maquinação, a gestão da empresa conta com qualidade a longo prazo. Acima de tudo, as máquinas Mori Seiki representam um fator dominante nas instalações de produção. Nas operações de fresagem, a Reimer conta com os modelos SH-500 e MV-Junior e para o torneamento dispõe de um total de 10 máquinas Mori Seiki Model SL-25 e -35, bem como modelos das séries ZL- e NL. No que respeita à seleção de marcas, a empresa revela alguma flexibilidade com a escolha dos centros de torneamento Doosan Puma 400, bem como dos modelos Saeilo Contur e Hedelius CB-60. No entanto, relativamente ao fornecedor de controlo verifica-se uma consistência de longa data: salvo raras exceções, recorrem sempre à FANUC.

Os componentes FANUC representam consistência operacional

Rainer Reimer e Monika Zellmann estão ambos de acordo: "Ficamos sempre muito satisfeitos com a FANUC. Especialmente no que diz respeito à consistência operacional. Geralmente, um controlo FANUC não falha e se tal alguma vez acontecer, podemos contar com a assistência da empresa, que normalmente permite recuperar a operacionalidade em 24 horas. É uma mais-valia." Nenhum deles recorda a falha total de um controlo. "Uma placa de circuito impresso, uma vez", intervém Rainer Reimer, "sim, mas é uma situação que normalmente costuma acontecer." Adicionalmente é de referir a flexibilidade proporcionada ao operador de máquinas. Quase todos os funcionários têm capacidade para manusear todas as máquinas e respetivos controlos.

Para os dois diretores executivos, a disponibilidade é a função mais importante de que um controlo necessita. "Só nessa altura entram em ação as funcionalidades adicionais", explica Monika Zellmann, "os ciclos, a facilidade de utilização, a configuração, resumidamente: a funcionalidade do controlo em si. Tudo desempenha o seu papel. Do meu ponto de vista, um controlo FANUC está sempre configurado de forma lógica e apresenta a disposição mais intuitiva, logo para mim não existem muito mais alternativas."

Operacionalidade constante

Rainer Reimer acrescenta: "O CNC não representa por si só a FANUC. Para mim, o que torna a FANUC tão sólida é a fiabilidade e a disponibilidade dos componentes do sistema de acionamento, ou seja, os servomotores e amplificadores. Em todos os anos que passaram, ocorreu apenas uma única falha."

Como exemplo da fiabilidade sustentada da maquinação, Rainer Reimer indica o modelo ZL-3, uma máquina de 4 eixos da Mori-Seiki, que esteve operacional mais de 25 anos. "Julgo que terá sido uma das primeiras máquinas de 4 eixos da Mori-Seiki, na Alemanha. O respetivo controlo da FANUC mantém o funcionamento – como é óbvio, um pouco mais lentamente do que os novos, – mas continua sempre a funcionar. Também nunca tivemos quaisquer problemas com os sistemas de acionamento. Além disso, se perguntar a opinião dos colegas, mostrar-se-ão realmente satisfeitos", explica o proprietário da empresa, com uma piscadela de olho.

Para ambos os diretores executivos, a importância da disponibilidade reflete-se em várias áreas da empresa. Por exemplo, um armazém de materiais bem aprovisionado, juntamente com uma serração própria da empresa, criam a base para assegurar que, em caso de emergência, as peças solicitadas serão entregues aos bons clientes no prazo de 2 ou 3 dias. Além disso, no fim da cadeia de processos, Monika Zellmann e Rainer Reimer pretendem manter firmemente as rédeas em suas mãos. Dispondo de um camião próprio e de uma frota de automóveis de passageiros, a empresa tem sempre capacidade para entregar peças urgentes de imediato e consegue tratar do aprovisionamento do material e do envio dos produtos finais, sem ficar dependente de expedidores.

Transformar ideias em sucessos - Peças de alta precisão da Reimer

Monika Zellmann e Rainer Reimer defenderam este conceito básico quando assumiram o controlo da Alfred Reimer GmbH transmitido pelo pai, fundador e homónimo da empresa, no ano de 2004. Os principais produtos são as peças de precisão da indústria de alta tecnologia, em particular, os acessórios para turbinas eólicas, as peças de aço inoxidável para o setor de processamento alimentar, bem como os vários veios para bombas e motores elétricos. A produção de peças é efetuada em fresadoras e máquinas de torneamento CNC modernas. Além disso, as máquinas de perfuração e de torneamento/fresagem universais, bem como a serração própria, completam a gama de maquinação. Como parte da maquinação completa, a Alfred Reimer GmbH também disponibiliza procedimentos de acompanhamento, como soldadura, dobragem, endurecimento, retificação, corte de engrenagens, ranhura, bem como tratamento de todas as superfícies. Com 28 funcionários, a Alfred Reimer GmbH procurava, em 2012, alcançar um objetivo de vendas no valor de 3 milhões de Euros.