A Fastlog AG utiliza ROBÔS da FANUC para polir e embalar dispositivos eletrónicos renovados


Tarefa: Delegue as tarefas monótonas e desgastantes do ponto de vista físico, como a remoção de etiquetas autocolantes antigas, o polimento e a embalagem, aos robôs industriais. Os robôs têm de cumprir os requisitos da empresa em termos de eficácia e, no caso do robô de paletização, de embalar várias formas invulgares com película retrátil em paletes para expedição.

Solução: Instale um ROBÔ FANUC M-20iA/10L equipado com iRVision e pinças com ventosas para concluir a paletização; instale um ROBÔ FANUC M-10iA com um Force Sensor para concluir as tarefas de polimento.

Resultado:
Atualmente a paletização na Fastlog é totalmente automatizada e apesar dos receios de ressentimentos por parte dos funcionários associados à possibilidade de perda de emprego, o PALETTI, como o pessoal trata o M-20, foi bem recebido na equipa. O mesmo sucedeu com as células de polimento, cuja introdução também foi saudada. Tal como no caso da paletização, anteriormente os problemas relacionados com a saúde resultavam em tempos de inatividade. No entanto, atualmente o robô realiza o processo de polimento ininterruptamente numa célula dedicada. O tempo de inatividade pertence ao passado e a consistência em termos de alta qualidade mantém-se graças ao FANUC Force Sensor.


Paletização e polimento com robôs para maior eficiência e conservação de recursos

Rápido, preciso, rentável!

As empresas de ponta já não podem correr o risco de fazer cedências em termos de velocidade e qualidade. A automação de processos complexos ou mesmo individuais é fundamental para ter sucesso nesta área. Para tarefas cansativas, um robô é o colega perfeito, oferecendo assistência rápida aos funcionários. Na empresa Fastlog AG na fábrica de Gwatt (Thun), robôs FANUC do tipo "M-10iA" e "M-20iA/10L" ajudam a prolongar a vida de serviço dos dispositivos eletrónicos, mesmo unidades básicas como modems, e depois os robôs embalam-nos perfeitamente em paletes para expedição ao cliente.

Autor: Markus Frutig, Editor técnico


A Fastlog AG é uma empresa que foi reestabelecida em 2009 com mais de 100 anos de tradição do antigo grupo PTT e atualmente emprega 140 pessoas em serviços e logística de peças sobresselentes para os seus clientes empresariais. Neste negócio de nicho, o objetivo é aumentar o ciclo de vida dos dispositivos eletrónicos usados, como modems ou boxes do setor de TI/telecomunicações e disponibilizá-los novamente no mercado, totalmente inspecionados e testados.
Com efeito, cada dispositivo no "Fastchecker" é testado e inspecionado ao detalhe, polido, limpo e novamente embalado. Esta "renovação" poupa muito dinheiro aos fabricantes e reduz o impacto ambiental. O "Fastchecker" é uma solução clara para a procura muito crescente no mercado suíço, e a Fastlog revoluciona o negócio do pós-venda para sistemas e componentes eletrónicos com este robô de paletização FANUC M-20iA/10L, que recebeu dos colegas a alcunha"PALETTI".

A renovação é um processo manual e cansativo.
Sabendo que todos os dispositivos na Fastlog são completamente inspecionados em estações de trabalho de medição modernas e que são atualizados com o software mais recente, o passo seguinte para o acabamento final consiste na renovação das coberturas, através de um acabamento e polimento suaves e cuidados, tendo em conta que as coberturas de plástico modernas não têm margem para pequenas imprecisões. Reparação de cada dispositivo manualmente ou remoção de etiquetas autocolantes antigas: estas tarefas normalmente tornam-se monótonas e desgastantes do ponto de vista físico. Marcel Hadorn, diretor de operações/chefe de serviço na Fastlog, explica mais pormenorizadamente: "É, por este motivo, que decidimos implementar um robô da FANUC para realizar estas tarefas. Por um lado, para atenuar o esforço de carga exigido aos funcionários e, por outro, para cumprir os requisitos em termos de eficácia."
Como surgiu a colaboração? Uma das tarefas era o polimento, a outra era a paletização dos dispositivos completamente renovados. Hadorn explica: "Descobrimos a empresa Derap AG, com sede nas proximidades, e solicitámos a elaboração de esboços das rotinas e requisitos iniciais. Rapidamente ficámos convencidos a utilizar um robô na paletização. Entretanto, recomendaram-nos a empresa FANUC. Ficámos convencidos com a FANUC após vermos as aplicações diretas da fábrica numa localização perto de Biel/Bienne."

Especificação de requisitos para a escolha do robô certo.
Associada ao integrador da Derap AG, na cidade vizinha de Heimberg (BE), foi preparada uma especificação de requisitos detalhada. O foco inicial assentava no robô de paletização "M-20iA/10L", cuja aplicação é atualmente o padrão em muitas empresas e que permitiu atingir rapidamente os objetivos pretendidos por Hadorn e pela sua equipa. O principal parâmetro na especificação de requisitos era o ciclo de 12 dispositivos por minuto, que também foi concretizado com êxito. Portanto, Marcel Hadorn e a equipa de consultores chefiada por Peter Keller, CEO da Derap AG, estavam no caminho certo: "Ficámos rapidamente convencidos com a precisão das aplicações do robô, ainda que para o processo de paletização não sejam necessárias tolerâncias de décimas ou de centésimas de milímetro", confirma Hadorn com satisfação. "Embora a colocação em funcionamento tenha colocado alguns desafios, conseguimos ultrapassá-los rapidamente através da coordenação do empilhamento das caixas. O sistema, incluindo os sensores, funciona na perfeição", acrescenta.
Peter Keller, CEO da empresa de engenharia Derap AG, explica, sob o seu ponto de vista, o motivo pelo qual os robôs da FANUC foram a escolha certa: "Recebemos os tempos de ciclo e os diferentes padrões de paletização pretendidos com tolerâncias apertadas, em conformidade com as especificações da Fastlog. Deste modo, procurámos os robôs com capacidade para satisfazer estas especificações rigorosas. O que nos permitiu limitar a procura consideravelmente." A questão central residia em otimizar a colocação de uma grande quantidade de embalagens de dispositivos com película retrátil e, portanto, nem sempre com formas geométricas perfeitas, na palete com dispositivos de sucção excêntrica, de modo a garantir que não haveria interrupção na produção e que a carga não se deslocaria durante o transporte rodoviário. O sistema "iRVision" da unidade disponibilizada pela FANUC está "também muito bem integrado como componente, o que representa um critério decisivo adicional para a escolha de robôs FANUC."
Colaboração estreita para soluções rápidas. Portanto, a paletização era de, certa forma, mais difícil de gerir, tendo em conta a maior sofisticação dos processos. No entanto, apercebemo-nos de que o sistema de polimento inicialmente planeado era comparativamente mais fácil de implementar. O desenvolvimento do sistema de polimento decorreu de forma relativamente rápida. Hadorn acrescentou: "Com o sistema de polimento, conseguimos concretizar os nossos objetivos dentro dos prazos que fixámos. Também aqui a poupança obtida ao nível do pessoal é superior ao que acontece no sistema de paletização." Um aspeto importante segundo a sua opinião foi também "o facto de a empresa Derap nos ter oferecido uma extraordinária ajuda na decisão de opção pelos modelos de robô "M-10iA" e "M-20iA/10L" da FANUC. Definimos os requisitos em termos de peso, velocidade e condições no local de trabalho nos sistemas e, entretanto, com base numa recomendação de Pierre Rottet da FANUC e na colaboração com os funcionários da Derap, optámos por estes dispositivos especializados." A Bürki Electric AG de Steffisburg era responsável pelo funcionamento em rede, instalação e programação do controlador PLC e dos componentes de visão de ambos os sistemas. A combinação de distâncias reduzidas com as empresas locais a trabalhar par a par deu origem a esta estreita colaboração com vista à obtenção de soluções rápidas.

Sensor de força/momento para alta qualidade consistente.
Relativamente ao robô de paletização "M-10i" (atualmente designado por "PALETTI" pelos funcionários) foram debatidas numa fase inicial diferentes abordagens de design. Rapidamente se tornou óbvio que seria necessária uma aplicação de força contínua para o árduo processo de polimento como garantia de consistência na qualidade. Tal foi obtido com um sensor de força/momento da empresa FANUC, "cujo funcionamento é bastante uniforme e eficaz. Estamos satisfeitos com a organização do projeto a nível global", confirma Hadorn.
Também para Pierre Rottet, diretor de vendas de robôs na FANUC, a combinação do modelo de robô "M-10iA" com o sensor de força/momento é única: "Este sensor comunica diretamente com o controlador do robô e, assim, podemos garantir que a força de contacto exercida no polimento das caixas é invariavelmente a mesma. Tem a vantagem de obter uma qualidade consistente neste processo de polimento. Por outro lado, obtém uma poupança de tempo significativa durante a programação, ou seja, na aprendizagem dos movimentos. Portanto, o sensor de força/momento executa sempre o movimento programado com a mesma força de contacto." Na verdade, este processo de polimento representa uma tarefa especial na aplicação. Pierre Rottet não tem dúvida: "Também pode ser utilizado para demonstrar aos outros clientes que os robôs da FANUC e que o sensor de força/momento permitem a implementação de soluções de maquinação como estas, que envolvem a engenharia de processos. As funcionalidades exclusivas da FANUC representam opções de soluções integradas: Os dispositivos periféricos, como os sensores de processamento de image ou de força/momento, etc., são produtos FANUC proprietários e podem ser integrados nos controlos de robô com grande facilidade segundo um conceito "Plug and Play". Considero que do ponto de vista tecnológico é de facto uma solução que pode ser utilizada no futuro, inclusivamente noutras aplicações industriais."

Conhecimentos internos para uma visão e crescimento futuros externos.
Todo o processo de polimento de caixas de plástico com componentes eletrónicos sensíveis é, de um modo geral, um processo muito delicado, tal como acontece com o processo de embalagem rápida de embalagens finalizadas em paletes. "Atualmente os nossos funcionários estão gratos por estas tarefas poderem ser realizadas por robôs", assegura Marcel Hadorn. Afinal, a automatização e os robôs, subjetivamente, também estão sujeitos a críticas: "Inicialmente tínhamos alguns receios associados à implementação destes robôs na produção, uma vez que, em última instância, eliminam postos de trabalho. No entanto, o processo foi extraordinariamente bem recebido pelos funcionários, que revelaram uma atitude surpreendentemente positiva. A paletização era uma tarefa muito cansativa, especialmente no verão.
Também bem recebido pelo pessoal foi o robô de polimento, uma vez que os tempos de inatividade relacionados com a saúde associados a este sistema eram frequentes. Este era um dos sinais para aliviar a carga dos funcionários. Não houve quaisquer reclamações por parte dos funcionários por já não realizarem esta cansativa tarefa", afirma Hadorn. Significa, portanto, que a automação com a colaboração de robôs se coaduna com um mundo de amanhã mais ecológico e de conservação de recursos (trabalho), que, em suma, requer novas soluções, especialmente devido à pressão dos salários elevados nas empresas suíças e tendo particularmente em conta o cenário de crescente competitividade na Europa e Extremo Oriente.
A FANUC Switzerland também considera este projeto direcionado para o futuro extremamente bem sucedido: "Com este projeto, não só passámos a ter a empresa Derap como parceira de sistemas, mas também a empresa Fastlog como um novo cliente final, que está atualmente a utilizar robôs na produção pela primeira vez. Este não será certamente o último projeto. É por este motivo que para a FANUC Switzerland, é naturalmente um projeto muito importante e bem sucedido", resumiram Pierre Rottet e Claudia Scheidegger, Marketing FANUC Switzerland, na célula de polimento, onde o respetivo "M-10iA" emite um sinal sonoro contínua e rapidamente entre modems.

Werner Steiner, CEO e DVR da Fastlog, resume: "Ficámos muito satisfeitos por ver como foi possível acumular tanta experiência num tão curto espaço de tempo e atualmente temos capacidade para programar o novo sistema de paletização sozinhos. É importante para nós ter experiência a nível interno para a adaptação do programa. Já existem novas ideias e estamos ansiosos por levar a cabo a colaboração adicional com as empresas Derap e FANUC."

 

Autor: Markus Frutig, editor na technica-online.ch


Impressão preliminar no jornal científico “technica” (www.technica-online.ch)

1
Robô de embalagem "PALETTI" do tipo M-20iA/10L em funcionamento contínuo. Peter Keller, CEO da Derap AG, salienta: "Recebemos os tempos de ciclo e os diferentes padrões de paletização pretendidos com tolerâncias apertadas, em conformidade com as especificações. A visão da unidade está também muito bem integrada, o que representa um critério decisivo adicional para a escolha de robôs FANUC." (Fotografias: FANUC/Sabino Parente)

2
Informações detalhadas sobre o braço do robô do tipo "M-20iA/10L": as pinças pneumáticas integradas têm de ser dimensionadas em função das várias geometrias de embalagem dos materiais de embalagem sensíveis.

3
Robô de polimento "Politti" do tipo "M-10iA" em funcionamento contínuo para polimento de modems em ciclos de 70 segundos com as máquinas de retificação da Suhner AG. Marcel Hadorn, diretor da fábrica Fastlog AG mostra-se muito satisfeito: "O nosso robô de polimento 'Politti' consegue polir até 700 caixas por dia".

4
A aplicação da força continua que o complexo processo de polimento requer nas caixas de plástico sensíveis é detetada com precisão pelo sensor de força/momento da FANUC, tendo em vista a obtenção de uma qualidade consistente. No âmbito do desenvolvimento dos novos programas destes robôs, a equipa de engenharia interna da Fastlog recebeu formação em Derap.

5
Projeto conjunto com êxito - parceiros satisfeitos (da esquerda para a direita): Claudia Scheidegger e Pierre Rottet (FANUC), Peter Keller (CEO da Derap), Remo Jakob (designer da Derap), Werner Steiner (CEO da Fastlog) com Marcel Hadorn (diretor da fábrica Fastlog) e Rui Tito (programador da Fastlog), bem como Markus Frutig (technica). Pierre Rottet confirma: "Os engenheiros da empresa Derap concluíram esta tarefa com distinção."

6
A Fastlog, constituída por 140 funcionários, disponibiliza serviços e logística, configuração, manutenção e reparação na área ITC em Gwatt (Thun), Derendingen e Emmen.






"Ficámos muito satisfeitos por ver como foi possível acumular tanta experiência num tão curto espaço de tempo e atualmente temos capacidade para programar o novo sistema de paletização sozinhos. É importante para nós ter experiência a nível interno para a adaptação do programa. Já existem novas ideias e estamos ansiosos por levar a cabo a colaboração adicional com as empresas Derap e FANUC."

Werner Steiner, CEO e DVR da Fastlog


Sensor de força/momento para alta qualidade consistente
Relativamente ao robô de paletização M-10i (atualmente designado por "PALETTI" pelos funcionários) foram debatidas numa fase inicial diferentes abordagens de design. Rapidamente se tornou óbvio que seria necessária uma aplicação de força contínua para o árduo processo de polimento como garantia de consistência na qualidade. Tal foi obtido com um sensor de força/momento da empresa FANUC, "cujo funcionamento é bastante uniforme e eficaz. Estamos satisfeitos com a organização do projeto a nível global", confirma Hadorn.

Também para Pierre Rottet, diretor de vendas de robôs na FANUC, a combinação do modelo de robô M-10iA com o sensor de força/momento é única: "Este sensor comunica diretamente com o controlador do robô e, assim, podemos garantir que a força de contacto exercida no polimento das caixas é invariavelmente a mesma. Tem como vantagem obter uma qualidade consistente neste processo de polimento. Por outro lado, obtém uma poupança de tempo significativa durante a programação, ou seja, na aprendizagem dos movimentos. Portanto, o sensor de força/momento executa sempre o movimento programado com a mesma força de contacto." Na verdade, este processo de polimento representa uma tarefa especial na aplicação.

Pierre Rottet não tem dúvida: "Também pode ser utilizado para demonstrar aos outros clientes que os robôs da FANUC e que o sensor de força/momento permitem a implementação de soluções de maquinação como estas, que envolvem a engenharia de processos. As funcionalidades exclusivas da FANUC representam opções de soluções integradas: os dispositivos periféricos, como os sensores de processamento de imagem ou de força/momento, etc., são produtos FANUC proprietários e podem ser integrados nos controlos de robô com grande facilidade segundo um conceito "Plug and Play". Considero que do ponto de vista tecnológico é de facto uma solução que pode ser utilizada no futuro, inclusivamente noutras aplicações industriais."

Conhecimentos internos para uma visão e crescimento futuros externos
Todo o processo de polimento de caixas de plástico com componentes eletrónicos sensíveis é, de um modo geral, um processo muito delicado, tal como acontece com o processo de embalagem rápida de embalagens finalizadas em paletes. "Atualmente os nossos funcionários estão gratos por estas tarefas poderem ser realizadas por robôs", assegura Marcel Hadorn. Afinal, a automatização e os robôs, subjetivamente, também estão sujeitos a críticas: "Inicialmente tínhamos alguns receios associados à implementação destes robôs na produção, uma vez que, em última instância, eliminam postos de trabalho. No entanto, o processo foi extraordinariamente bem recebido pelos funcionários, que revelaram uma atitude surpreendentemente positiva. A paletização era uma tarefa muito cansativa, especialmente no verão.

Também bem recebido pelo pessoal foi o robô de polimento, uma vez que os tempos de inatividade relacionados com a saúde associados a este sistema eram frequentes. Este era um dos sinais para aliviar a carga dos funcionários. Não houve quaisquer reclamações por parte dos funcionários por já não realizarem esta cansativa tarefa", afirma Hadorn. Significa, portanto, que a automação com a colaboração de robôs se coaduna com um mundo de amanhã mais ecológico e de conservação de recursos (trabalho), que, em suma, requer novas soluções, especialmente devido à pressão dos salários elevados nas empresas suíças e tendo particularmente em conta o cenário de crescente competitividade na Europa e Extremo Oriente.

A FANUC Switzerland também considera este projeto direcionado para o futuro extremamente bem sucedido: "Com este projeto, não só passámos a ter a empresa Derap como parceira de sistemas, mas também a empresa Fastlog como um novo cliente final, que está atualmente a utilizar robôs na produção pela primeira vez. Este não será certamente o último projeto. É por este motivo que para a FANUC Switzerland, é naturalmente um projeto muito importante e bem sucedido", resumiram Pierre Rottet e Claudia Scheidegger, Marketing FANUC Switzerland, na célula de polimento, onde o respetivo M-10iA emite um sinal sonoro contínua e rapidamente entre modems.







Produtos FANUC utilizados